Você Vive De Expectativas Ou Realizações?

Tempo de leitura: 6 minutos

Sabe como eu transformei meu pavio curto em paciência?

Alterando a maior verdade que acredito existir na mente humana.

Expectativas!

Isso mesmo, não vale a pena viver num mundo de expectativas e sim de REALIZAÇÕES.

Temos o costume de viver de expectativas, a mas Cleverson eu não vivo assim? Então meus sinceros Parabéns!

Vamos a algumas expectativas para identificar que é muito comum isso acontecer:

  • O que vão pensar de mim?
  • Isso é difícil;
  • E se não conseguir terminar essa tarefa?
  • Não vai dar tempo;
  • Como vai ser quando eu tiver um filho;
  • Como vai ser quando eu tiver um(a) esposo(a);
  • Como vai ser quando eu ficar rico ou ganhar na mega sena;
  • E se não tiver mais o emprego quando eu chegar?
  • E se tudo ficar pior;

Qual é a sensação quando leu as frases anteriores? Parece familiar?

Toda minha vida acreditei ser um cara muito tranquilo, mas tinha um pavio muito curto, ou seja, sem paciência.

Não tinha o costume de admitir isso, então foram acontecendo fatos que me deixavam completamente fora de controle.

A partir disso comecei a me policiar. Talvez o maior detalhe que acabei percebendo que isso era verdade foi numa viagem onde discuti com minha mãe sobre um assunto banal e acabamos brigando.

Tivemos uma viagem de mais de 6 horas praticamente sem nos falar direito.

Depois dessa viagem comecei a revisar mentalmente quais as coisas que deixavam mais fora de controle, que me faziam explodir.

E cheguei a conclusão que era as lazarentas das expectativas.

Gosto de me programar para fazer uma viagem, ou quando vou sair de casa, onde vou, quem vou encontrar, como vou.

Na noite anterior da viagem não dormia, começava uma ansiedade, a tranquilidade sumia.

E imagina quando algo saía fora da minha programação, isso me deixava louco.

Fui percebendo então que a maioria dessas questões, quando aconteciam, era por depender de outras pessoas.

Qual a minha reação imediata? Culpar as outras pessoas!

Isso gerava ainda mais transtorno, além de não conseguir realizar o que tinha planejado, ainda acreditava que estava com um estorvo ao meu lado.

Eu não percebia que isso na verdade era apenas um reflexo da minha própria imagem.

Você deve estar pensando este cara só pode estar brincando? Eu não faço isso.

Então que tal pensar quantas vezes culpou alguém quando estava para acontecer algo positivo na tua vida e ele não aconteceu.

E quantas vezes refletiu e se perguntou…

O que eu poderia ter feito diferente? Como especificamente? Quem poderia realmente ter me ajudado? O que eu poderia ter evitado?

Será que depois de pensar nessas perguntas você pensaria que talvez a pessoa não ter feito conforme as suas expectativas, foi apenas um reflexo do que você mesmo não tinha certeza de como funcionaria especificamente.

O que acontece normalmente é que a nossa realidade é o modo como interpretamos o que vemos, sentimos e ouvimos.

E cada pessoa interpreta o mundo conforme as suas crenças e seus valores e isso é impossível de ser igual de uma pessoa para outra.

O que comecei a levar em conta é o quanto eu poderia realizar de cada item que tinha me programado e começar a aproveitar cada passo alcançado!

Comecei a transformar as minhas expectativas em apenas planos, tentando ser o mais específico possível dentro da minha compreensão.

Após isso foi possível identificar algo muito importante.

Eu Realizava Muita Coisa!

Ao invés de focar nas expectativas eu comecei a avaliar as minhas realizações. Como fui de um ponto a outro.

Comecei a aceitar mais o mundo ao meu redor. Minha paciência foi aumentando.

Acredito hoje ter descoberto o principal fator que determina o porque gerava tanta expectativas, principalmente dos outros.

Eu tentava medir o quanto eu me doava e o quanto eu recebia de volta!

Depois de muito ler, experimentar e refletir, percebi que isso não é possível.

Principalmente quando se trata da base dos relacionamentos seja amizade, família e até mesmo profissional.

O AMOR.

Só existe um momento que o amor pode se tornar destrutivo, e é no momento que você tenta mensurar ele.

Pelo simples fato que todo amor depende justamente da percepção da outra pessoa.

Como assim Cleverson não entendi.

Já brincou alguma vez de amigo secreto? Eu já. Ainda mais quando você é criança na escola, hehe.

Quando tinha mais ou menos 10 anos, tive um amigo secreto no colégio.

Nossa peguei um colega que gostava muito, era um dos poucos que brincava constantemente comigo, então ao tirar o nome dele na brincadeira fiquei muito feliz.

Tratava ele como se fosse um irmão, ou seja, amava aquele colega, então ao buscar o presente pensei…

O que eu queria ganhar se fosse ele…

Vivíamos conversando sobre um relógio e na época acreditava que seria o melhor presente para dar para ele.

Na hora da brincadeira falei inclusive que considerava ele um irmão e que o presente era uma demonstração do quanto gostava dele.

Ao abrir o presente ele fez aquela cara de desanimo, nossa nem imaginava que ele poderia não gostar, fiquei sem reação.

Acreditava que como eu gostava daquele relógio, seria a maior demonstração de carinho e amor para ele e não tinha sido valorizado.

Por azar ou sorte ele tinha escolhido meu nome na brincadeira e disse que tinha pego o meu nome, sem fazer nada da parte da brincadeira da descoberta.

Isso me deixou ainda mais pra baixo e ele me entregou um livro…

E o pior um que eu já tinha em casa!

Nossa pensa na decepção, cheguei a ficar uns dias sem falar com ele.

Hoje entendo que a minha percepção e a dele eram completamente diferente.

Nem por isso um ou outro deixou de demonstrar do melhor modo o quanto gostava através do presente e normalmente é isso que acontece.

O amor, a demonstração dele depende da percepção da outra pessoa e não tem como colocar isso numa balança.

Por isso o amor deve ser apenas transmitido e sentido, sem tentar medi-lo…

Use o amor para começar a se aceitar mais, começar a aceitar os outros e o mundo a sua volta.

Você não tem controle sobre tudo que acontece ao seu redor, especialmente na mente das pessoas.

Só há um momento que gerar expectativas são boas, as positivas, elas te dão maior motivação para seguir em frente.

E se algo der errado pense nas suas REALIZAÇÕES, mesmo que seja apenas o aprendizado que teve no assunto!

Use esse novo conceito de pensar no futuro realizado e não nas 1572 possibilidades de dar errado!

Viva Realizado, esse foi o principal fator que mudou minhas experiencias de vida, aumentou minha paciência e de quebra consegui muito mais Paz Interior!

Conheça meus primeiros passos em direção ao sucesso! Clique Aqui E Baixe O e-Book Os 3 Primeiros Passos Da Jornada Para O Sucesso

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *